terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Causas do acúmulo de gordura no fígado


A principal causa do acúmulo de gordura no fígado é o consumo exagerado de alimentos ricos em gordura e açúcar associado ao sedentarismo, que é falta de atividade física e por isso esta é uma condição comum em pessoas obesas ou acima do peso. No entanto, a esteatose hepática, também pode ser causada por outros fatores como:

*Jejum prolongado;
*Desnutrição causada pela falta de proteínas na alimentação;
*Resistência à insulina;
*Diabetes tipo 2;
*Consumo excessivo de álcool;
*Colesterol ou triglicerídeos elevados;
*Hepatite C crônica;
*Doença de Wilson, doença rara que se manifesta na infância.

O acúmulo de gordura no fígado também pode ser provocado por situações de pós-operatório de cirurgia de derivação jejunal e pelo uso de medicamentos como Betametasona, Ciclesonida; Glicocorticoides; Estrogênios, Tamoxifeno ou Amiodarona, por exemplo.

Geralmente a esteatose hepática não gera sintomas sendo descoberta num exame de rotina, mas é importante que ela seja tratada adequadamente para evitar suas complicações.

Complicações do acúmulo de gordura no fígado
As complicações do acúmulo de gordura no fígado dependem do estilo de vida do paciente e dos fatores associados, como diabetes, obesidade ou doenças imunes. Mas, geralmente, acontece uma inflamação progressiva do fígado que pode levar ao surgimento de doenças graves, como cirrose hepática.

Para evitar as consequências do acúmulo de gordura no fígado é recomendado que o indivíduo faça uma dieta rica em frutas e vegetais, evitando comer alimentos com muita gordura e açúcar. Além disso, deve também fazer exercício físico regular, pelo menos de 30 minutos por dia.

por Dr. Arthur Frazão - Clínico geral
Atenção: O Saúde Canal da Vida é um espaço de informação, divulgação e educação sobre assuntos relacionados a saúde, não utilize as informações como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde. Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Cientistas podem ter descoberto um quarto tipo de “combustível” para o corpo humano


Os cientistas podem ter encontrado um quarto tipo de “combustível” para dar energia ao nosso corpo, além de proteínas, gorduras e carboidratos.

A cetona é uma fonte de beta-hidroxibutirato, uma das substâncias que o corpo produz naturalmente quando está em jejum ou faminto.

Alguns estudos descobriram que ingerir a substância diretamente fornece uma explosão de energia.

No passado, isso pode ter ajudado os nossos antepassados a sobreviver a longos períodos sem encontrar alimento. Hoje em dia, se ingerida antes de uma refeição com alto teor de carboidratos, a cetona parece manter os níveis de glicose do corpo controlados, o que é uma excelente vantagem.

Comercialmente
Já há uma companhia explorando comercialmente uma bebida feita de cetona. O gosto é horroroso, aparentemente. A HVMN está convencida de que pode ter muitos benefícios para a nossa saúde, no entanto.

“Não é gordura, não é proteína, não é carboidrato, mas o seu corpo obtém combustível”, disse Geoffrey Woo, cofundador e CEO da HVMN, ao portal Business Insider.

A maior vantagem é que a cetona pode ajudar a estabilizar o açúcar no sangue. Este efeito, além de nos manter saudáveis, pode nos ajudar a controlar nosso peso e até oferecer um impulso energético para atletas.

Estudos
Em um novo artigo publicado na revista científica Journal of Physiology, Jonathan Little, professor da Universidade da Colúmbia Britânica e sua equipe descobriram que uma bebida de cetona (que a HVMN chama de “Ketone”) pode realmente reduzir os níveis de glicose no organismo.

20 homens e mulheres saudáveis entre 18 e 35 anos foram acompanhados ao longo de duas manhãs para ver como o consumo de cetona afetava seus níveis de açúcar no sangue. Os participantes jejuaram durante a noite nos dois dias. Na manhã seguinte, metade do grupo bebeu cetona, e a outra metade bebeu um placebo.

Trinta minutos depois, os pesquisadores fizeram com que todos consumissem uma bebida açucarada para ver como a ingestão de cetona afetou seus níveis de açúcar no sangue. Na segunda manhã, os grupos trocaram – metade recebeu cetona enquanto a outra metade recebeu o placebo.

O estudo mostrou diferenças marcantes entre os voluntários que beberam a cetona e que beberam o placebo. Em vez de aumentar como esperado, os níveis de açúcar no sangue dos bebedores de cetona permaneceram relativamente baixos.

Em pessoas com diabetes, o alto nível de açúcar no sangue pode ser perigoso e até mortal. O estudo foi realizado em jovens saudáveis, mas se as mesmas respostas foram observadas em pessoas com ou em risco de diabetes tipo 2, então a bebida poderia ser usada para melhorar sua saúde metabólica. Esse é, inclusive, o próximo passo dos estudos financiados pela HVMN.

De uma maneira geral
As descobertas também têm implicações importantes para pessoas sem diabetes. O controle glicêmico, ou seja, manter os níveis de açúcar no sangue estáveis, é importante de uma forma geral.

Quando comemos uma refeição balanceada rica em proteínas, gorduras, fibras e carboidratos, nossos níveis de açúcar no sangue permanecem relativamente estáveis. Mas quando exageramos em carboidratos sem proteínas ou outros nutrientes, nossos níveis de glicose variam muito. Isso pode nos deixar com fome, cansados e desejando mais açúcar – o que potencialmente pode levar ao ganho de peso.

Manter os níveis de açúcar no sangue constantes evita esses sintomas e pode desempenhar um papel fundamental na saúde geral.

Em uma revisão de estudos publicada na revista Obesity Reviews, Ellen Blaak, professora de metabolismo e fisiologia da Universidade de Maastricht, na Holanda, encontrou vínculos entre níveis de açúcar no sangue mal controlados e obesidade, diabetes tipo 2 e doença cardíaca.

Para atletas
A bebida da HVMN também foi projetada com os atletas em mente. Em estudos com ciclistas de elite, pesquisadores da Universidade de Oxford descobriram que a combinação da Ketone com um alimento de alto teor de carboidratos, como uma barra de granola, levou a um melhor desempenho atlético.

Por exemplo, em um artigo publicado em 2016 na revista científica Cell Metabolism, os pesquisadores explicaram que os atletas que beberam cetona foram uma média de 400 metros mais longe do que daqueles que obtiveram energia apenas em carboidratos ou gorduras.

Kieran Clarke, professor de bioquímica fisiológica da Universidade de Oxford, está liderando uma nova pesquisa para traduzir esses resultados em melhor desempenho atlético através da Ketone.

Uma das coisas mais curiosas do estudo foi que os atletas que se superaram nem sequer perceberam essa vantagem. “Se você não presta atenção ao que está fazendo, você pensa: ‘Oh, estou fazendo tudo certo, tudo está normal’, mas então de repente você vê: ‘Uau, eu fui muito mais longe do que o habitual!’”, a cientista contou ao Business Insider. [BusinessInsider]

por Natasha Romanzoti
Atenção: O Saúde Canal da Vida é um espaço de informação, divulgação e educação sobre assuntos relacionados a saúde, não utilize as informações como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde. Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

domingo, 18 de fevereiro de 2018

7 fatos incríveis sobre a pílula anticoncepcional


Depois de 50 anos no mercado, a pílula anticoncepcional evoluiu muito – as moças podem ter certeza de que a pílula que tomam hoje é muito diferente da usada por suas mães alguns anos atrás. Assim como qualquer dama educada, a pílula também tem seus segredos. Conheça histórias surpreendentes sobre esse tipo de droga que, hoje, é tão popular quanto a aspirina:

1 – A pílula não é usada apenas como anticoncepcional
Mesmo que o motivo principal da criação da pílula tenha sido a prevenção de gravidez, em 1957 ela foi aprovada como forma de tratamento para problemas menstruais severos. Dois anos depois, meio milhão de mulheres começaram a usar a pílula por terem, supostamente, desenvolvido problemas menstruais – especialistas suspeitam que esses problemas, na época, eram apenas uma desculpa para que as moças pudessem usar o anticoncepcional sem deixar claro que eram sexualmente ativas. Além de problemas menstruais, a pílula também pode ser usada no tratamento de cistos no ovário, acne, anemia e endometriose.

2 – Algumas marcas possuem “pílulas placebo”
Quem já usou a pílula sabe que deve parar de tomar o remédio por um tempo para que possa ocorrer a menstruação e depois voltar com o tratamento. Há outros tipos de pílula que, no pacote, vêm com uma “ultima semana” diferenciada das demais, que permitem a menstruação. Essas pílulas da última semana seriam placebos, sem hormônio nenhum. Isso tudo foi uma jogada de marketing para que a mulher não precisasse parar de tomar pílulas todo dia e para que o ato parecesse natural. Até hoje algumas marcas persistem nessa forma de apresentação, mas com um diferencial – colocam ferro nas pílulas da última semana para que a mulher, que durante a menstruação perderia sangue, tenha uma reposição da substância, diminuindo os riscos de anemia (na foto do artigo, a cor das pílulas da última semana é diferente).

3 – A pílula pode afetar a sua decisão sobre possíveis parceiros
Algumas novas pesquisas sugerem que a pílula afeta a forma com que as mulheres escolhem seus parceiros. Normalmente, somos atraídos por pessoas que têm os genes um pouco diferente dos nossos, porque a natureza do humano e buscar a variedade genética, para que os bebês sejam mais fortes. Mas a pílula induz a mulher a um estado que, por causa dos hormônios, imita a gravidez (por isso a mulher não engravida. Para o organismo ela já estaria grávida). E, quando uma mulher está grávida, ela procura pessoas similares a ela – membros da família iriam proteger seu suposto bebê. Mas, normalmente, não seriam pessoas com as quais elas iriam querer ter relações. Já no lado dos homens, pesquisas mostram que, de alguma forma, eles percebem que mulher está ovulando e qual estaria “grávida” e, normalmente, são mais atraídos por aquelas que seriam férteis. Antes de levantar protestos, é importante esclarecer que mais pesquisas serão feitas para comprovar esses resultados. E que, para toda regra existe uma exceção.

4 – A pílula polui rios e afeta o meio ambiente
Mulheres que tomam o anticoncepcional eliminam hormônios sintéticos através de suas excreções. Esses hormônios não podem ser quebrados pelas estações de tratamento de esgoto normais e acabam indo parar em rios. Esses hormônios afetariam a fertilidade de animais que vivem e que dependem dessas águas. De acordo com um estudo francês, 50% do estrogênio encontrado nas águas dos rios vem, indiretamente, da pílula anticoncepcional.

5 – A pílula é amada e odiada pelas feministas
A pílula foi o primeiro remédio a ser desenvolvido para usos “sociais” e não puramente médicos. Apesar da criação da pílula ter sido celebrada pelas feministas da época, nos anos 70 riscos que o uso da pílula poderia representar foram levados ao público e levantaram a ira de algumas mulheres,que passaram a considerar o remédio um exemplo do modelo patriarcal que fazia com que elas corressem mais riscos para o prazer masculino. Métodos de contracepção masculinos estão, atualmente, em desenvolvimento.

6 – A criação da pílula só foi possível graças a um católico
Apesar de ser considerada uma inimiga da Igreja Católica – seria um crime, para a Igreja, impedir que uma vida viesse ao mundo (a única forma de contracepção aprovada, atualmente, pelo Vaticano, seria a tabela menstrual, que tem altas chances de falhar. Nela, o casal se abstém de relações sexuais no período em que a mulher, teoricamente, poderia conceber. O sexo fora do casamento também não é visto com bons olhos). Mesmo assim, foi um católico devoto que tornou a pílula uma invenção possível. John Rock freqüentava a igreja todos os domingos, mas acreditava que uma vida sexual saudável e ativa era a chave para a felicidade do casamento. Foi ele que testou a droga para, depois, aprovar sua venda nos Estados Unidos.

7 – Desenvolvida a partir de… inhame?
Cientistas descobriram a progesterona, o principal “ingrediente” da pílula, em coelhos, no ano de 1928. Apesar de eles terem percebido o seu potencial, o químico não poderia ser extraído de animais – pela crueldade e também pelo enorme custo que o processo teria. Em 1943 o pesquisador Russel Marker encontrou uma alternativa mais barata e “verde”: os inhames. Uma espécie de inhame mexicano, conhecida como “cabeza de negro” fornecia enormes quantidades de progesterona, tornando, assim, a fabricação em massa do anticoncepcional possível e, também, tornando a pílula mais barata. [LiveScience]

por Luciana Galastri
Atenção: O Saúde Canal da Vida é um espaço de informação, divulgação e educação sobre assuntos relacionados a saúde, não utilize as informações como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde. Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Sacuda o corpo e vença o colesterol

Não há dúvidas de que a preocupação com os níveis de colesterol é cada vez mais presente na vida das pessoas. Boa parte da população, no entanto, recorre a remédios, que geralmente são caros e tem efeito em longo prazo.

Por isso, a melhor maneira de combater as altas taxas de colesterol é uma mudança no estilo de vida, incluindo uma dieta saudável e prática regular de exercícios físicos. “Sacudir” o corpo altera as proporções entre o colesterol ‘bom’ e ‘ruim’, diminuindo o LDL e aumentando o HDL. O que mais impressiona é a capacidade da atividade física, praticada regularmente, de elevar os níveis de HDL no sangue, capacidade essa que nenhuma droga até hoje foi capaz de obter.

Além disso, o efeito da malhação também altera os índices de LDL. Um estudo realizado pelo Instituto do Coração, em São Paulo, mostrou que um indivíduo fisicamente ativo tem capacidade de remover o LDL do sangue 200% mais rápido que um sedentário. Essa rapidez é muito importante, pois quanto mais tempo o LDL permanecer na circulação, maior será a chance de oxidar e acumular-se nas paredes dos vasos sanguíneos.

Entretanto, a atividade física deve ser levada a sério. Quem está com problemas de hipercolesterolemia deve levar o exercício tão a sério como o possível uso de remédios e a obediência a uma dieta equilibrada. As atividades aeróbicas são as mais indicadas, embora a atividade localizada seja um bom complemento, lembrando sempre que o praticante deve passar por uma avaliação para determinar a atividade adequada para ele.

fonte: http://saude.abril.com.br/especiais/colesterol/conteudo_275096.shtml
Atenção: O Saúde Canal da Vida é um espaço de informação, divulgação e educação sobre assuntos relacionados a saúde, não utilize as informações como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde. Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

6 Ingredientes naturais para combater pedras na vesícula

Confira aqui esses remédios caseiros e naturais que vão lhe ajudar e muito!


Cálculos biliares são aquele tipo de problema que incomoda muito. Eles se formam na vesícula, que fica no lado direito do seu abdômen. Esses cálculos podem ser menores que um grão de areia ou maiores que uma bola de golfe. De acordo com especialistas, 80% dessas pedras se formam por colesterol endurecido em grande quantidade na vesícula.

Outro fatores aumentam as chances de cálculo biliar. Problemas no fígado, dieta rica em gordura, alguns tipos de anemia, diabetes, obesidade e até gravidez são exemplos. Há pessoas que têm essas pedras a vida toda e não sabem. Quando elas entopem o canal biliar, porém, causam problemas. Náusea, indigestão, dores nas costas e no abdômen são alguns efeitos.

Remédios caseiros que combatem as pedras na vesícula
Existem algumas soluções caseiras e naturais que auxiliam no combate às pedras biliares. Confira agora seis boas dicas!

1. Vinagre de maçã
Alivia a dor e dissolve as pedras. Além disso, previne o fígado de produzir colesterol. Coloque uma colher de sopa de vinagre em um copo de suco de maçã. Tome sempre que sentir dores na vesícula.

2. Suco de limão
Assim como o vinagre de maçã, evita que o fígado produza colesterol. Ele também diminui a dor causada pelas pedras. Beba suco com quatro limões, em jejum, por uma semana. Tome bastante água após ingerir o suco.

3. Hortelã
Estimula a bile e outros sucos digestivos, além de dissolver as pedras. Relaxa espasmos abdominais e alivia dores na vesícula. Faça um chá com folhas de hortelã. Beba duas vezes por dia, por um mês.

4. Sucos vegetais
Inclua na dieta sucos feitos com vegetais. Suco de beterraba, pepino e cenoura é ótimo para acabar com as pedras. Beba por duas semanas e você verá uma melhora no problema.

5. Psílio
Psílio é uma fibra. É feito com as cascas da semente de uma planta chamada Plantago. É um ótimo digestivo e previne a formação de pedras. Acrescente psílio a um copo de água e beba duas vezes por dia.

6. Dente-de-leão
Ele metaboliza e faz um detox na gordura do fígado. Isso faz com que a vesícula funcione melhor, o que evita as pedras biliares. Você pode fazer um chá com raiz seca de Dente-de-leão. Tome três vezes por dia, por uma semana. Não recomendado a diabéticos.

As dicas deste artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. E para obter os resultados mencionados também é preciso aliar a uma vida e alimentação saudável e equilibrada.

por Maurício Amaro
Atenção: O Saúde Canal da Vida é um espaço de informação, divulgação e educação sobre assuntos relacionados a saúde, não utilize as informações como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde. Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Sobe para 25 o número de mortos por febre amarela no Estado

As mortes aconteceram em Angra dos Reis e Engenheiro Paulo de Frontin

Estado do Rio registrou 25 mortos por febre amarela - Agência Brasil

Rio - Vinte e cinco pessoas já morreram acometidas por febre amarela no Estado do Rio de Janeiro em 2018, segundo boletim divulgado nesta quinta-feira, 8, pela Secretaria Estadual de Saúde. O número de casos chegou a 55. Em relação ao balanço anterior, de quarta-feira, foram confirmadas mais duas mortes e cinco casos.

As mortes aconteceram em Angra dos Reis e Engenheiro Paulo de Frontin, e as novas ocorrências, em Angra dos Reis (3), Engenheiro Paulo de Frontin e Mangaratiba. Dezessete municípios do Estado do Rio registram pelo menos um caso de febre amarela.

O município com mais casos continua sendo Valença (16, com seis mortes), seguido por Teresópolis (sete casos e quatro óbitos), Nova Friburgo (seis casos e três mortes), Sumidouro (cinco casos e duas mortes), Angra dos Reis (quatro casos e duas mortes), Cantagalo (três casos e duas mortes), Rio das Flores (dois casos e duas mortes), Carmo (dois casos e uma morte) e Duas Barras (dois casos), Engenheiro Paulo de Frontin, Miguel Pereira e Paraíba do Sul (um caso e uma morte em cada), Petrópolis, Vassouras, Maricá e Paty do Alferes (um caso em cada).

O Estado registrou ainda cinco casos de macacos mortos pela febre amarela: em Niterói, Angra dos Reis, Barra Mansa, Valença e Miguel Pereira.

fonte
Atenção: O Saúde Canal da Vida é um espaço de informação, divulgação e educação sobre assuntos relacionados a saúde, não utilize as informações como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde. Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Suco detox com chá verde; veja benefícios e como fazer

O suco detox pode ser preparado de diversas formas. Veja algumas delas

Na constante briga contra a balança que alguma pessoas travam, o suco detox passou a figurar como um aliado. Ele pode ser feito a partir da utilização de muitos ingredientes, porém, o chá verde se sobressai pelas suas propriedades.

A partir dos ingredientes utilizados, o suco detox é rico em vitaminas, sais minerais, fibras e água. Dessa forma, ele oferece benefícios à saúde que vai muito além do emagrecimento acarretado pela queima de gordura corporal.

Os sucos detox possuem baixa caloria, combate a retenção de líquidos, ajuda no bom funcionamento do intestino, além de combater o envelhecimento. Depois de saber um pouco sobre a bebida, veja algumas formas de prepara-la a partir do uso do chá verde.

Como usar o chá verde no suco detox

As melhores e mais benéficas receitas de suco detox com chá verde (Foto: depositphotos)

No suco detox, o chá verde pode agregar benefícios que vão desde o controle da hipertensão arterial, passando pela aceleração do metabolismo, até o retardo do envelhecimento. Ah! O suco também ajuda no emagrecimento.

Suco detox com chá verde e abacaxi
Ingredientes
200 ml de chá verde;
1 fatia grossa de abacaxi;
8 folhas de hortelã;
1 pedaço de gengibre;
1 colher (de chá) de semente de linhaça.

Modo de preparo
A primeira providência a ser tomada é preparar o chá verde. Para isso, você vai colocar 200 ml de água para ferver. Assim que começar a ferver, desligue o fogo e acrescente um punhado de folhas da erva. Deixe descansar por cinco minutos, coe e está pronto.

Para preparar o suco detox, coloque o chá verde no liquidificador, seguido dos demais ingredientes. Logo em seguida, bata tudo. Antes de ingerir, para ficar mais refrescante, pode incluir um pouco de gelo.

Suco detox de chá verde com limão
Ingredientes
400 ml de água filtrada;
1 suco de um limão;
1 colher (de sopa) de erva de chá verde.

Modo de preparo
Com ajuda de uma panela, coloque a água para ferver. Assim que atingir o ponto de ebulição, desligue o fogo e acrescente o chá verde. Deixe descansar por cinco minutos. Depois disso, use uma peneira para coar e deixe esfriar.

Quando o chá estiver frio, você vai espremer o limão. Para que a bebida fique mais refrescante, antes de beber, acrescente gelo.

Suco detox com chá verde e canela
Ingredientes
1 litro de água filtrada;
1 sachê de chá verde;
1 pedaço de gengibre;
1 canela em pau.

Modo de preparo
Com ajuda de uma panela, coloque a água para ferver. Assim que atingir o ponto de ebulição, desligue o fogo e acrescente o chá verde, o gengibre e a canela em pau. Deixe repousar por 10 minutos com o recipiente tampado.

Antes de ingerir, você vai precisar de uma peneira para remover todos os ingredientes utilizados. Para guardar a bebida, use um recipiente de vidro com tampa e coloque na geladeira. Antes de servir, pode acrescentar cubos de gelo.

Suco detox com chá verde, laranja e limão
Ingredientes
400 ml de água filtrada;
200 ml de água gelada;
3 sachês de chá verde;
1 pedaço de gengibre;
Suco de uma laranja;
Suco de ½ limão;
Mel para adoçar.

Modo de preparo
Coloque 400 ml de água para ferver. Assim que atingir o ponto de ebulição, desligue o fogo e acrescente os sachês de chá verde. Logo em seguida, descasque e pique o gengibre e deixe a mistura descasar por alguns minutos. Preserve a panela tampada.

Passado 10 minutos, use uma peneira para coar. Quando restar somente o líquido, esprema o suco de limão e da laranja. Coloque também os 200 ml de água gelada e o mel para adoçar. Sirva com gelo.

Benefícios do chá verde
O chá verde é apostada como uma das infusões mais consumidas do mundo. Ela é feita a partir da utilização da planta Camellia sinensis. A erva é rica em vitaminas dos complexos B, C e K e sais minerais como manganês, potássio, ácido fólico.

A bebida também pode ser usada para evitar o aparecimentos de doenças degenerativas, como aterosclerose e artrose. Ele também previne casos de câncer, tais como o de boca, pulmão, pele, ovário, próstata e mama.

De acordo com a professora de nutrição e pesquisadora da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), Jocelem Mastrodi Salgado, o chá verde também impede a agregação plaquetária, que gera má circulação sanguínea.

“Com isso, há um relaxamento dos músculos do sistema cardiovascular, o que contribui para a redução da pressão arterial e para a melhora da circulação sanguínea em geral”, explica a professora em uma entrevista no site da Revista Espaço Aberto, publicada pela Universidade de São Paulo (Usp).

O chá verde também pode ser usado no processo de eliminação do peso, justamente por conter substâncias que aceleram o metabolismo. Ele regula o intestino e combate a retenção de líquidos no organismo.

“O consumo do produto proporcionou uma mudança na composição corporal, com diminuição da gordura e consequente perda de peso e a manutenção da massa magra”, detalha Jocelem.

Ela ainda explica sobre a função da bebida no organismo, quando aliada à prática de exercícios físicos. “Os resultados mostraram um ganho de massa magra significantemente maior que o proporcionado pelo exercício físico acompanhado do consumo de um placebo”, explica.

Atenção: O Saúde Canal da Vida é um espaço de informação, divulgação e educação sobre assuntos relacionados a saúde, não utilize as informações como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde. Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.